A alimentação saudável, variada e equilibrada é fundamental para que o organismo humano consiga suprir todas as necessidades essenciais para um bom crescimento, desenvolvimento e manutenção do mesmo. O período de lactação ainda é exigente do ponto de vista nutricional, especialmente para a mulher em que a amamentação é a única forma de nutrição do bebé. A importância do leite materno para o desenvolvimento de um bebé, refere-se especificamente ao sistema imunitário.

O estado nutricional da mulher, antes e durante a gestação é crucial para a saúde de ambos, mãe e feto, por isso devemos ajustar as necessidades nutricionais a cada caso específico.

Existe algumas mudanças fisiológicas durante esse período como:

  • Aumento do volume sanguíneo.
  • Diminuição da albumina sérica, proteínas séricas e vitaminas hidrossolúveis.
  • Acumulação de líquido corporal.
  • Aumento das concentrações séricas de vitaminas lipossolúveis, triglicerídios, colesterol e ácidos gordos livres.
  • Aumento do trabalho cardíaco e tamanho cardíaco.
  • Pressão sanguínea diastólica diminui durante os dois primeiros trimestres.
  • Edema leve das extremidades.
  • Aumento das necessidades de oxigénio materno.
  • Dispneia pela diminuição do limiar de CO2.
  • Alterações na função gastrointestinal no primeiro trimestre como náuseas e vómitos.
  • Desejos e aversões a alimentos.
  • Aumento do apetite.
  • Obstipação.
  • Refluxo gástrico.
  • Aumento de ocorrência de infecções urinárias.

A grávida tem necessidades aumentadas de energia e de nutrientes, o que não significa que deverá comer “por dois”. Deve sim, ter especial atenção a alguns alimentos e nutrientes, nomeadamente ácido fólico, ferro, ácidos gordos essenciais e fibra alimentar.

Nesta fase, é igualmente importante a prática de actividade física moderada, cerca de 30 minutos por dia. Mantendo-se activa, previne o aumento excessivo de peso, melhorando a sua performance e o bem-estar psicológico.

O leite materno tem a composição nutricional ideal para a alimentação do bebé e para suprir as necessidades para se desenvolver e crescer.

Vantagens da amamentação

Para o bebé

  • Fornece o alimento ideal, mais barato e seguro com elevado teor nutricional para o crescimento e desenvolvimento do bébe;
  • Previne o aparecimento de infeções gastrointestinais (diarreias), respiratórias (pneumonias e bronquiolites) e urinárias;
  • Protege de algumas alergias, de vírus e de bactérias que possam estar presentes nos utensílios para o efeito ;
  • Permite uma melhor adaptação do bebé ao apetite e sede;
  • Previne o aparecimento futuro de Diabetes, Linfomas, Obesidade, Doença de Crohn, Colite ulcerosa e Doença celíaca na criança;
  • Melhora o desenvolvimento da visão;
  • Reduz a propensão a cárie dentária, melhora o desenvolvimento das mandíbulas, dos dentes e da fala;
  • Facilita a digestão e o funcionamento do intestino;

Para a mãe

  • Promove uma recuperação rápida do corpo da mãe após o parto;
  • Associa-se a uma menor probabilidade de aparecimento de Cancro da mama, Cancro do ovário, Osteoporose, Doenças cardíacas, Diabetes e Artrite reumatoide;
  • Atrasa a menstruação, funcionando como um controlo da fertilidade;
  • Aumenta a confiança da mãe e a sensação de bem-estar;
  • Cria uma melhor ligação emocional entre a mãe e o bebé o que garante uma maior estabilidade da criança;

Para a família

  • Permite uma maior gestão de custos, uma vez que se poupa dinheiro em leite artificial, biberões, e esterilizações e idas à farmácia/ supermercado;

Para o ambiente

  • Não é necessário recorrer a embalagens, utensílios e gasto de energia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *